Arquivo da categoria ‘Ville de Québec’

Pessoas!!!

Vejam o motivo de nossa escolha. Esse foi um vídeo produzido como parte de uma campanha para organizar o Fórum Universal das Culturas, em 2016. Nós estaremos lá, e, se tudo der certo, com nossa casinha!!! Ah! o vídeo tem uma legenda em espanhol porque o comitê que está avaliando a candidatura tem sede em Barcelona. Ai que vontade de ir logo…

Muitos nos perguntam o porquê de termos feito essa escolha, apesar de tantas outras opções na província. Seguem aqui, então, algumas das razões que nos fizeram optar por esta linda cidade:

  • Cidade mais francófona do Québec – este foi o ponto principal de nossa escolha. Li muitos relatos nos inúmeros blogs de quem já está no Canadá a respeito desse assunto. A maior parte das outras cidades usa também o inglês como língua no dia-a-dia. E em uma área extremamente competitiva e exigente como a nossa, precisamos, digamos, de um diferencial. O nosso inglês é muito bom, mas em uma cidade bilíngue, somos apenas mais 2 imigrantes no meio da multidão;
  • Quando penso em contruir a minha família, é óbvio que penso em ter filhos quando me estabelecr no Québec, quero poder viver em um lugar tranquilo, menos tumultuado que Montréal, por exemplo. O ar de cidade do interior nos agradou bastante;
  • Ville de Québec tem a menor taxa de desemprego do Québec;
  • Muitas perspectivas de emprego, principalmente na nossa área, pois o Turismo é uma das atividades econômicas mais importantes na cidade;
  • Riqueza e variedade da vida cultural;
  • Ville de Québec é uma cidade que ainda não recebeu tantos imigrantes, e ainda não está na situação de “inchaço” de Montréal;
  • Opções de universidades, bibliotecas, parques e museus, além de muitas outras opções para diversão, sem deixar de ter a tranquilidade de uma cidade pequena.

Ainda existem inúmeros outros motivos, mas a escolha de onde viver é pessoal e depende do que cada um busca como objetivo e até mesmo o estilo de vida. Cada um faz a sua escolha e cada escolha é baseada em diversos parâmetros que nóes mesmos devemos estabelecer, pois somos nós que devemos definir as nossas prioridades quando analisamos as possibilidades.

Agora falta apenas avaliarmos o bairro onde queremos viver. Essa decisão vai ser difícil, mas as pesquisas nunca param!

À la prochaine!

Este mês está sendo como um recesso das aulas de francês, pois como decidimos parar as aulas com professora particular e entrar em uma escola para aprender o francês quebequense, estamos esperando o início das aulas, no dia 12/01. Parece uma eternidade, então pensei em aproveitar o “tempo livre” para ir postando algumas informações interessantes sobre o Québec. Resolvi, então, começar hoje, aproveitando a minha folga do trabalho e que estou em casa num calor infernal e sem nada para fazer… Pelo menos assim talvez eu consiga esquecer que o verão acabou de começar e eu pareço um peru sendo assado para o natal…

Bom, então vamos lá! Vamos começar falando um pouco de Ville de Québec. Conforme for pesquisando outros temas, também vou postando aqui, assim disponibilizo também um pouco das inúmeras pesquisas necessárias durante este projeto que promete revolucionar as nossas vidas. A maioria das informações postadas hoje foram retiradas da Wikipédia, de forma que deixo claro não serem de minha autoria, apenas fiz um resumo do que acredito ser mais importante e disponibilizo aqui, para todos que se interessarem.

A cidade de Quebec (Ville de Québec, ou Quebec City), é a capital da província do Québec, no Canadá, e a cidade mais antiga do país. Localiza-se no sudeste da província, às margens do Rio São Lourenço, a aproximadamente 180 quilômetros nordeste da maior cidade da província, Montréal. A cidade propriamente dita tem cerca de 508 mil habitantes, com aproximadamente 690 mil habitantes vivendo em sua região metropolitana.

A cidade de Quebec é a única cidade entre o Canadá e os Estados Unidos da América cujos muros ainda estão de pé. O nome da cidade, bem como a da província, vêm de uma palavra de origem algonquina, que significa passagem estreita. Isto porque a largura do Rio São Lourenço na região da cidade de Quebec é de apenas 800 metros.

O clima da cidade é temperado, com temperaturas amenas no verão, e temperaturas muito baixas no inverno (eu sinto frio quando saio aqui perto de casa à noite… Tem idéia do quanto me aterroriza viver a temperaturas abaixo de zero??? Sim, eu estou me preparando psicologicamente… E vou comprar um bom casaco assim que chegar lá…). As coordenadas geográficas da cidade são 46°50′Norte e 71°15′Oeste. Eu até tentei procurar uma cidade mais ao sul do Québec, onde o frio é menos intenso, mas o coração nem sempre segue a razão… Além do mais, para a minha área (Turismo) a cidade parece bem promissora, mas continuemos com o que realmente interessa!

O centro da cidade está dividido em duas partes. A alta cidade (haute-ville) e a baixa cidade (basse-ville), separadas por uma colina muito inclinada, são conectadas por um elevador e por um sistema de escadas. A baixa cidade abriga o porto antigo. A região mais antiga da cidade caracteriza-se pela presença marcante do Château Frontenac (é onde eu vou trabalhar!!!! Hahahahaha!)  e pelas suas ruas estreitas, muitas delas de uso exclusivo para pedestres.

A cidade de Quebec possui um sistema de administração formada por um prefeito e um Conselho. O prefeito e os 39 membros do conselho municipal são eleitos pela população para mandatos de até 4 anos de duração.

A maior parte da receita do orçamento da cidade provém de impostos taxados a propriedades, venda de produtos (este assunto merece um post próprio, porque é bem complexo e precisa ser muito bem compreendido, para que saibamos quanto e porque pagamos) e taxação de companhias sediadas na cidade. Porém, aproximadamente um terço das propriedades instaladas na cidade não pagam impostos, como igrejas, edifícios governamentais e outras instituições de caráter público, e a cidade depende muito de verbas provenientes do governo nacional ou do governo provincial.

A taxa de fertilidade da cidade é baixa, e apenas 16% da população da cidade possui 14 anos de idade ou menos, enquanto pessoas com 65 anos de idade ou mais constituem 13% da população. —> Olha aí um do motivos para a abertura da cidade para nós!!! Bendito seja o controle de natalidade!!! É graças a ele que tem-se baixas taxas de natalidade e tantos idosos… E graças a ele que precisam de nós!!!

A proximidade da cidade de Quebec com Montréal, localizada a apenas 180 quilômetros da cidade, limitou o desenvolvimento industrial da cidade de Quebec. Mesmo assim, mais de 500 companhias de manufatura possuem fábricas na cidade, com quase 20 mil trabalhadores, e produzem aproximadamente anualmente produtos na ordem de 1,3 bilhão de dólares canadenses.

Depois da indústria de manufatura, a principal fonte de renda da cidade é o turismo (e é isso o que me interessa!!! Mas vamos nos aprofundar nesse assunto em um próximo post). A maioria dos turistas que visitam a cidade vêm de outras cidades da província de Quebec, seguidas dos turistas que vêm de outras partes do Canadá. O terceiro maior grupo é o dos turistas vindos dos Estados Unidos.

O sistema público de educação da cidade de Québec é bilíngue, ou seja, possui escolas que ensinam primariamente em francês (que compõem a grande maioria do sistema escolar da cidade), ou inglês.

A cidade de Québec possui um total de cinco bibliotecas municipais, mais uma biblioteca provincial e outra nacional. Uma oitava biblioteca está localizada na Universidade de Laval. A maior parte do catálogo das bibliotecas são edições em francês, embora algumas edições possam ser encontradas em inglês.

Ville de Québec possui duas universidades. A Universidade Laval, que cobre uma área de 1,2 km², 30 estruturas, todas conectadas por um sistema de túneis de dez quilômetros de comprimento. Foi a primeira universidade francófona do continente americano. A segunda universidade é a Universidade do Québec (campus central).

A grande maioria das atrações turísticas de Ville de Québec estão localizadas no centro histórico da cidade, na alta cidade ou na baixa cidade, então aí está o que não podemos deixar de conhecer:

  • O Château Frontenac, um imenso hotel, que tem um estilo que lembra os castelos franceses;
  • A Citadelle e as muralhas que cercavam a antiga cidade. Primeiramente construídas no século 17, foram parcialmente destruídas pelos britânicos na Guerra Franco-Indígena. As muralhas atuais foram construídas entre 1820 e 1831;
  • O Morro do Parlamento (Colline parlementaire), onde está localizada a Assembléia Nacional de Québec, a legislatura provincial;
  • A cidade de Quebec possui mais de 400 parques e jardins. Um dos parques mais imponentes da cidade é o Parc des Champs-de-Bataille ou Planície de Abraham, próximo ao centro histórico da cidade, e as Cataratas de Montmorency, com seus 85 metros de altura;
  • O Quebec possui muitas igrejas, basílicas e catedrais, muitas delas localizadas no centro histórico da cidade. As mais imponentes delas são a Catedral Notre-Dame de Québec (Nossa Senhora de Quebec), a principal igreja da província e do país, o Convento Ursuline, fundada em 1639 e a Catedral Anglicana da Santíssima Trindade, a primeira catedral anglicana fora da Inglaterra, tendo sido fundada em 1804;
  • São quatro os museus presentes na cidade. O Musée national des beaux-arts du Québec, o maior da província de Quebec, possui pinturas, esculturas e outras obras de arte; o Musée Historique, com esculturas de cera que retratam cenas importantes da história canadense; o Museu Seminário, com pinturas, moedas e selos antigos, e o Musée de la Civilization, com obras sobre a cultura humana e a civilização;
  • A avenida Grande-Allée uma rua arborizada, primariamente comercial, com muitas lojas e restaurantes;
  • A arquitetura das casas e prédios em geral da cidade;
  • Hôtel de glace – O hotel de gelo.

Bom, o post ficou beeeeem maior que o planejado, mas acho que ficou até bem completo…  Dá pra ter uma visão bem geral da cidade e do que ela oferece enquanto opções para visitação turística (ponto muito importante para mim)… Eu tendo a focar mais nessa área porque é a minha área de atuação, e não vi ainda blogs de alguém que tenha sido louco o suficiente para escolher essa profissão… Hahahahahaha!!! Bom, nos próximos posts eu prometo que vou tentar ser mais suscinta, apesar de não garantir (quando eu me empolgo, é fogo!)… Aceito sugestões de temas, viu?

À la prochaine!

Escolhemos Ville de Québec. Muitos nos perguntam o motivo, pois estamos contrariando o movimento que segue sentido Montréal. Inclusive pessoas da nossa área estão indo para lá. O fato é que não gostamos muito de cidade grande, somos mais do “interior”… Não abrindo mão do progresso e da qualidade de vida, o que foi determinante na nossa decisão.

Ville de Québec reúne todas as qualidades que procuramos em um lugar para viver: opções de lazer, beleza, segurança, infra-estrutura (nosso sonho é morar em um lugar onde o sistema de transporte funcione… E o de saúde também…Hehehehehe). Além disso, procurávamos por um local onde aprendêssemos uma línga nova. Temos uma boa capacidade de nos comunicar em inglês, o que é obrigatório para quem quer um bom emprego na nossa área. Ville de Québec nos proporcionará tudo isso. Por ser considerada a cidade mais francófona do Québec, o inglês poderá ser considerado um plus às nossas qualificações.

Ah! Esquecemos de dizer, mas neste castelo funciona o melhor hotel de Ville de Québec e é lá que nós vamos trabalhar!!!!! Hahahahahahaha!!!!